Sartori e a Greve

Sartori e a Greve

Greve dos professores ‘não acrescenta nada à busca de soluções’, diz governo Sartori

O encontro com o comando de greve ocorreu após a manifestação realizada pelos professores, pela manhã, em frente ao Palácio Piratini. (Foto: Nabor Goulart/Palácio Piratini)

Da Redação

O governo José Ivo Sartori (PMDB) voltou a criticar a greve dos professores da rede estadual de ensino, nesta terça-feira (12), afirmando que ela “não acrescenta nada à busca de soluções para a crise financeira do Estado”. A afirmação foi feita pelo chefe da Casa Civil, Fábio Branco, que se reuniu à tarde com o comando de greve do Centro de Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato), o líder do governo na Assembleia, deputado Gabriel Souza (PMDB), e os deputados da oposição Pedro Ruas (PSOL), Manuela D’Ávila (PCdoB) e Valdeci Oliveira (PT).

Leia mais:
Tensão com a Brigada Militar marca ato de professores estaduais em frente ao Piratini

O governo não apresentou nenhuma proposta para o Cpers, limitando-se a dizer que “a solução para o fim do parcelamento dos salários dos servidores depende da adesão do Estado ao Regime de Recuperação Fiscal”, que prevê a privatização de empresas públicas. Além de não apresentar nenhuma proposta, Fabio Branco criticou o movimento dos professores. “É preciso ser realista e ter responsabilidade com as finanças do Estado. Agora, a alternativa é cumprir as determinações do Tesouro Nacional para adesão ao Regime de Recuperação Fiscal”, afirmou.

O encontro com o comando de greve ocorreu após a manifestação realizada pelos professores, pela manhã, em frente ao Palácio Piratini. Uma nova reunião foi agendada para quinta-feira (14), com representantes das secretarias da Fazenda e da Educação e da Casa Civil, quando o governo pretende anunciar os números da receita e das despesas do Estado.

 

https://www.sul21.com.br/jornal/greve-dos-professores-nao-acrescenta-nada-busca-de-solucoes-diz-governo-sartori/ 

Translate this Page




ONLINE
6