Média na disciplina mais temida

Média na disciplina mais temida

Brasil não atinge média em uma das disciplinas mais temidas pelos estudantes

Desde 2009 país não mostra evolução no desempenho da matéria. Formação de professores e condições de trabalho precárias agravam a situação.

Millena Gomes*   postado em 06/05/2022

 

 (crédito: Eu Estudante)

(crédito: Eu Estudante)

O Dia Nacional da Matemática, é comemorado nesta sexta-feira (6). A data, criada em 2004, é uma homenagem ao matemático, autor e educador brasileiro Júlio César de Mello e Sousa, conhecido pelo pseudônimo Malba Tahan. O dia é também um marco para reflexões sobre a situação do Brasil dentro da disciplina.

Odiada por muitos estudantes brasileiros, a disciplina ainda é um problema sério na educação básica do país. A mais recente Pesquisa do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) revela que o Brasil obteve uma das menores pontuações, bem abaixo da média mundial. De acordo com o estudo, apenas 2% dos estudantes alcançaram os níveis 5 ou 6 de proficiência, os mais altos da instituição.

A pesquisa mostra ainda que desde 2009 o Brasil não registra evolução no desempenho matemático. Segundo professores da disciplina, o maior problema do país em relação à matéria é a formação dos profissionais, assim como condições de trabalho e o distanciamento da matemática aplicada e a matemática inserida na realidade.

Para o professor de matemática Wisner Freitas de Araújo, a dificuldade dos estudantes começa ainda na divisão, conteúdo apresentado no quarto ano do ensino fundamental. Muitos estudantes são aprovados com dificuldade em realizar uma simples operação de divisão. “Um dos vários problemas da maioria dos alunos é a divisão. Esse bloqueio de aprendizagem começa bem cedo por causa de traumas, medo da própria dificuldade. O fato de as pessoas reforçarem que a matemática é uma disciplina difícil, e às vezes até impossível, atrapalha muito o estudante”, explica o professor.

Segundo Wisner, “o problema da dificuldade em matemática no Brasil começa na formação dos professores e na dificuldade em ministrar aulas. Muitas vezes a escola não tem nenhuma estrutura, e aí fica difícil fazer com que os alunos prestem atenção”, comenta. A média percentual mundial de baixa proficiência na ciência é de 24%. No Brasil, 68% dos estudantes têm nível abaixo de 3.

Estudo também do Pisa mostra que apenas 32% dos estudantes com 15 anos conseguem interpretar e reconhecer um problema matemático. Para Lucas Araújo, professor de matemática e educador do Centro Educacional 104 do Recanto das Emas, a disciplina tem uma linguagem muito distante da matemática aplicada ao dia a dia do estudante. “Existe um certo distanciamento, principalmente nas escolas. Isso corresponde a uma desconexão da realidade com a aprendizagem”, comenta Lucas.

O educador observa que a tecnologia é uma grande aliada para estudantes que admiram a disciplina. “Aqui no Ced 104 usamos a tecnologia para o aprendizado. Na sala de leitura temos computadores, e muitos professores também usam o próprio celular e também o do estudante para facilitar esse processo de aprendizagem”, comenta. “Antes da pandemia a gente utilizava o nosso projeto de robótica, no qual os alunos aprendiam um pouco mais de física, cálculos e programas usados em sistemas de informática”, completa.

Outro problema a ser equacionado pelos alunos, principalmente os de escolas públicas, é a falta de incentivo e de tempo, sobretudo para os que precisam conciliar trabalho e estudo. Para os professores, o grande volume de conteúdo na base curricular da disciplina também é um empecilho na melhora do desempenho.

Mitos

O influenciador com mais de três milhões de seguidores, conhecido como Professor Ferretto, desmente cinco afirmações bem comuns sobre a disciplina.

Segundo ele, trata-se de um grande mito poder aprender matemática apenas usando calculadora. "A matemática envolve o raciocínio lógico, e para muitas contas não é possível aprender usando esse equipamento", diz, observando que é fundamental exercitar o cérebro para entender o cálculo que está sendo feito.

Outra fantasia comum entre os estudantes é acreditar que, para aprender matemática é necessário saber somente as quatro operações. "Adição, subtração, divisão e multiplicação representam o mais básico da disciplina. A matemática vai muito além", afirma.

Ele alerta que decorar fórmulas também não é o suficiente para dominar a Matemática. "Para chegar ao resultado de uma conta é necessário praticar exercícios, pois decorar uma fórmula não faz ninguém aprender", alerta.

*Estagiária sob a supervisão de Jáder Rezende

 

https://www.correiobraziliense.com.br/euestudante/educacao-basica/2022/05/5006013-brasil-nao-atinge-media-em-uma-das-disciplinas-mais-temidas-pelos-estudantes.html 




ONLINE
9