Nota Pública - Sartori mente

Nota Pública - Sartori mente

NOTA PÚBLICA – O GOVERNO SARTORI MENTE E ATACA OS EDUCADORES E EDUCADORAS

O governo Sartori (MDB), através da Secretaria de Educação – Seduc publicou em sua Fanpage, nos dias 09 e 12 deste mês, fortes acusações ao CPERS. Na página, a Seduc chama os integrantes do Sindicato de terroristas. As ofensas não ficam apenas nas palavras. Imagens da mira de uma arma e de uma pessoa se afogando são usadas para tentar desqualificar a entidade. Em tempos de assassinatos de lideranças não cabe a um governo atacar desta forma um sindicato.

Esta atitude, que não é a que se espera de uma Secretaria de Educação, ocorreu devido às plenárias que o Sindicato vem realizando por todo o Estado para alertar os educadores sobre os riscos das terceirizações pretendidas pelo governo Sartori. Este alerta revoltou o governo, que resolveu então nos acusar de terrorismo.

Enquanto Sartori nos acusa de má fé com a categoria, fecha escolas, turmas e turnos. Já foram encerradas 3081 turmas e pelo menos 43 escolas pelo Estado, sendo 6 destas no início deste ano, em Porto Alegre. A destruição das escolas públicas segue pelo interior do Estado. Em Caxias, por exemplo, Sartori empenha-se para fechar a escola Clemente Pinto.

Não aceitamos esta acusação de um governo que não respeita os direitos básicos dos educadores. Não vamos nos calar diante das afrontas do pior governo que este Estado já teve. Continuaremos alertando nossa categoria sobre as arbitrariedades de Sartori e sua base aliada.

Reafirmamos nosso compromisso com os professores, os funcionários de escola e com os nossos estudantes. Seguiremos firmes em nossa resistência e luta pelo respeito aos nossos direitos, tão duramente conquistados.

Sartori: tenha respeito pela nossa categoria e pelo povo gaúcho!

http://cpers.com.br/nota-publica-o-governo-sartori-mente-e-ataca-os-educadores-e-educadoras/ 

 

CPERS FAZ TERRORISMO II – A LISTA
Nenhum texto alternativo automático disponível.
E o desserviço através da desinformação continua. Agora o CPERS faz circular nas redes sociais uma lista de professores e de servidores de escolas que seriam demitidos nos próximos dias, com base nos apontamentos do TCE de 2013. 

Quem conhece um pouco o sistema de contratação de professores temporários e não age por má-fé sabe que não há motivo de preocupação. 

Em relação aos apontamentos do TCE, vários governos buscaram medidas adequadas para o cumprimento das determinações do Tribunal sem prejuízo às escolas, aos servidores e, principalmente, aos alunos. E não estamos fazendo diferente, ou seja, a Secretaria Estadual de Educação está ao lado dos servidores e não contra, como divulga o “sindicato do contra”. 

Atualmente, a SEDUC possui 17.088 professores temporários que participam de cursos de qualificação promovidos pela própria Secretaria e por parceiros, aprimorando a qualidade do ensino na rede estadual.

Além disso, foram feitas alterações de nível de 640 professores e 115 servidores. Em 2017, o governo atendeu a 1.767 solicitações de alteração de nível, melhorando a situação destes trabalhadores e trabalhadoras da educação

Portanto, fique atento ao terrorismo das redes e as “notícias falsas” (fake News), divulgadas pela conhecida turma que já está em campanha eleitoral.

clique aqui




ONLINE
14