Brasil vive filme de terror

Brasil vive filme de terror

Coronavírus: Brasil vive “filme de terror”, segundo The Guardian

Ao abordar colapso no Amazonas, publicação aponta grande parte da culpa “ao governo do presidente Jair Bolsonaro” e ao “obediente ministro da Saúde, Eduardo Pazuello”

UPA José Rodrigues, avenida Camapuã, Cidade Nova, zona Norte de Manaus

(Foto: Márcio James/Amazônia Real) - via fotospublicas.com

Jornal GGN – O colapso vivido no Amazonas, por conta da falta de oxigênio para atender ao crescente número de pacientes com covid-19, foi alvo de reportagem do jornal britânico The Guardian.

“É uma situação muito caótica. Simplesmente não conseguimos acompanhar o número de pacientes que nos procuram”, disse Marcus Lacerda, especialista em doenças infecciosas da capital do Amazonas, Manaus.

Em entrevista ao The Guardian, Lacerda explicou que esperava que a primeira onda de covid-19 pudesse ter trazido alguma proteção contra uma segunda onda tão avassaladora. “Mas a verdade é que não tem como. A queda na imunidade das pessoas e as mudanças no vírus significam que esta segunda onda é incontrolável”, disse o infectologista.

Em meio a histórias de bebês prematuros sendo evacuados e pacientes morrendo sufocados, cresce uma onda de revolta contra as autoridades amazonenses, acusadas de não terem se planejado (ou mesmo evitado) a segunda onda de covid-19.

E boa parte da raiva tem sido voltada ao governo do presidente Jair Bolsonaro, que banalizou a doença mesmo quando o número de mortos chegou ao segundo maior da Terra. E o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello – apontado como “obediente ministro da Saúde” e “um general do exército sem experiência médica” – visitou Manaus na semana passada antes do colapso da saúde, para empurrar os “tratamentos iniciais promovidos por seu líder ao invés de resolver a crise de oxigênio iminente”, ressalta o jornal.

“O lambedor de botas do presidente teve dias de advertência de que os hospitais de Manaus iriam ficar sem oxigênio. Só prescreveu cloroquina inútil ”, escreveu o jornalista Luiz Fernando Vianna na revista Época, culpando Bolsonaro e Pazuello pelo“ massacre ”, enquanto Marcus Lacerda acusou o governo de tentar distrair os cidadãos de sua inércia com a “falsa esperança” de remédios ineficazes. “Isso não está acontecendo em nenhuma outra parte do planeta”, disse ele.


https://jornalggn.com.br/noticia/coronavirus-brasil-vive-filme-de-terror-segundo-the-guardian/ 




ONLINE
8