Enem digital ou impresso?

Enem digital ou impresso?

Enem digital ou impresso? Entenda a diferença entre as modalidades

A redação, apesar de ter o mesmo tema em ambos os exames, segue sendo escrita à mão

Caroline Oliveira

Brasil de Fato | Brasília (DF) 13 de Maio de 2022 

Em ambos os casos, o Inep disponibiliza aos candidatos uma folha de rascunho no segundo dia de provas - ©Marcello Casal / Agência Brasil

A principal prova para o ingresso no ensino superior no Brasil abriu suas inscrições nesta terça-feira (10). Os interessados em prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) têm até o próximo dia 21 para se inscrever. 

Assim como aconteceu em 2020 e 2021, serão oferecidas 101.100 vagas para estudantes que optarem por fazer o exame na modalidade digital. Os que tiverem essa preferência devem fazer a sinalização no momento da inscrição.   

As provas digitais serão feitas no mesmo dia das impressas, em 13 e 20 de novembro. Isso significa que o estudante não poderá participar das duas modalidades, ou seja, deve escolher apenas uma. 

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela elaboração e aplicação do exame, até 2026 o Enem será totalmente digital. Até lá, a transição será gradual das provas impressas para as digitais.  

Quais são as diferenças? 

O modelo da prova digital é igual ao modelo da impressa, ou seja, as questões de múltipla escolha são respondidas no computador. A redação, apesar de ser o mesmo tema em ambos os exames, segue sendo escrita à mão.  

Em ambos os casos, o Inep disponibiliza aos candidatos uma folha de rascunho no segundo dia de provas, quando são aplicadas questões de Matemática e Ciências da Natureza. 

Não há, portanto, nenhuma diferença em relação ao conteúdo e formato, a não ser pela forma como a prova é aplicada. Também não há nenhum tipo de benefício para quem escolher um modelo ou outro. 

Os estudantes que optarem pela prova digital farão o exame nas instituições que têm infraestrutura para oferecer os computadores. Isso significa que nem todas as cidades estão aptas a aplicar a prova online. A lista dos municípios que poderão participar está no Edital do Enem 2022. E é bom lembrar: apesar de ter acesso ao computador, o candidato poderá entrar somente no sistema de prova, sem conseguir acessar a internet. 

O Inep também oferece recursos de acessibilidade: tradutor intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), letra ampliada ou superampliada, tempo adicional e locais de aplicação com acessibilidade. 

Como se inscrever? 

Para se inscrever é necessário criar um cadastro no portal do governo federal. Com login e senha, você consegue acessar a Página do Participante, do Inep. É por lá que é feita a inscrição.

Haverá um momento em que o estudante deverá escolher entre a versão digital ou online. 

De qualquer maneira, para fazer o Enem, é preciso pagar uma taxa de R$85 até o dia 27 de maio. Nesta edição, pela primeira vez, o pagamento poderá ser feito via PIX ou cartão de crédito, além do tradicional boleto.  

A lista dos estudantes que conseguiram isenção de taxa já foi divulgada e pode ser conferida na Página do Participante. O Inep destaca que mesmo os isentos da taxa precisam fazer suas inscrições.  

Como vai ser a prova? 

O exame vai ser composto por quatro provas objetivas com por 45 questões de múltipla escolha cada uma, além de uma redação em língua portuguesa.

No primeiro dia de prova vão ser aplicados os testes de linguagens, códigos e redação (que inclui português, língua estrangeira, artes, educação física, tecnologia da informação e comunicação) e também de ciências humanas (história, geografia, filosofia e sociologia).  

Já no segundo domingo do exame, os temas serão ciências da natureza (química, física e biologia) e matemática.   

Os gabaritos das provas objetivas vão ser divulgados no Portal do Inep até, no máximo, 23 de novembro. 

Edição: Daniel Lamir

 

https://www.brasildefato.com.br/2022/05/13/enem-digital-ou-impresso-entenda-a-diferenca-entre-as-modalidades 




ONLINE
9