Falta oxigenação

Falta oxigenação

Eu não posso, enquanto humanista, achar plausível que num único hospital de Manaus, 28 pessoas tenham morrido por asfixia nas últimas 24 horas.

O Brasil era, até dois anos atrás, uma das 8 maiores economias do mundo, e esta imensa riqueza, fruto do trabalho do nosso povo, teria condições de prover a todos nós, alimento, moradia, saneamento, segurança, trabalho, educação, lazer e acesso à uma ampla política pública de saúde. No entanto, contra a nossa vontade, o país se afunda nos juros da Dívida pública e doa aos banqueiros todos os anos, quase 49% do orçamento nacional. Enquanto os bancos engolem quase metade do que produzimos e pagamos em impostos, educação, saneamento e saúde não levam juntos 10% do PIB.

Para onde vai a riqueza que o povo brasileiro produz? Quem engole esta riqueza? Num país com 210 milhões de habitantes, onde metade da população ganha até 500 reais por mês, mais de 10% da população passa fome e somente 144 mil pessoas são ricas de fato, os 2% mais bem estruturados, ou seja, apenas 4 milhões de pessoas, tem acesso a mais da metade do PIB. Esta conta vergonhosa explica a asfixia generalizada de Manaus. Mas não é somente ela.

Leia com atenção: Jair Bolsonaro é um genocida. Ele continua negando a pandemia, fazendo piadas com o vírus e mais preocupado em livrar os filhos bandidos da cadeia. Enquanto 205 mil pessoas são enterradas, vitimadas pela COVID, dezenas morrem asfixiados em Manaus, ele age nos bastidores somente para um fim: garantir a impunidade dos familiares. Ao seu lado, estão os militares. Armados, com privilégios de aposentadoria própria, e vigiando atentamente o povo, eles blindam Bolsonaro e o apoiam na sua escalada ditatorial. Eduardo Pazuello, general do exército que assumiu a pasta da saúde, alegou esta semana que a população de Manaus deve esperar os respiradores.

"Esperar" é um verbo transitivo direto para quem fala o português, inexistente para quem detêm privilégios e simplesmente inútil para quem está asfixiando.

Falta oxigenação cerebral a quem ainda não percebeu: estamos lidando com um assassino em massa, um bandido psicótico que não vai parar. O Impeachment de Jair Bolsonaro e seu afastamento são medidas de urgência e o Congresso, com esta prerrogativa, comete crime contra a Humanidade em não faze-lo.




ONLINE
11