Itinerários formativos

Itinerários formativos

Novo Ensino Médio: entenda os itinerários formativos

Infográfico detalha como será a organização da parte flexível do currículo do ensino médio e o que as redes precisam levar em conta para elaborar itinerários

por Redação ilustração relógio 11 de abril de 2019

Desde o anúncio das mudanças no ensino médio, os itinerários formativos – parte flexível do currículo que permitirá aos estudantes aprofundar os conhecimentos em uma ou mais áreas de seu interesse – despertaram muitas dúvidas nos alunos e nos educadores.

Nesta quinta-feira (11), o Porvir divulga, com o apoio do grupo de trabalho do ensino médio do Movimento pela Base, o segundo infográfico da série sobre o Novo Ensino Médio com o objetivo de mostrar como o jovem poderá fazer suas escolhas e o que escolas e redes vão precisar levar em consideração na hora de elaborar os itinerários formativos.

Veja na imagem abaixo quais os impactos esperados para a vida do estudante. Ao percorrer os itinerários formativos, o aluno será estimulado a continuar os estudos e/ou a se preparar para uma atuação qualificada no mercado de trabalho. Também será formado para exercer plenamente a sua cidadania e para resolver demandas complexas da vida cotidiana.

Leia mais:
– Novo Ensino Médio: série de infográficos explica as mudanças
– Entenda as 10 competências gerais que orientam a Base Nacional Comum

Outro ponto importante é a visão geral dos tipos de itinerários. Eles estão baseados em áreas do conhecimento (linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e sociais aplicadas), ou na formação técnica e profissional. Já o itinerário formativo integrado combina mais de uma área, podendo incluir a formação profissional.

Assim como o primeiro infográfico, a peça que acompanha este texto, e que você pode fazer download em alta resolução clicando em baixar no link do rodapé, é resultado de uma leitura propositiva e de um esforço coletivo para destacar propostas trazidas em textos oficiais. Entre eles, a Lei nº 13.415/2017, que altera a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio criadas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação), os Referenciais Curriculares para a Elaboração de Itinerários Formativos e o Guia de Implementação do Novo Ensino Médio. Todos os documentos estão disponíveis na seção “Marco Legal” do site Novo Ensino Médio, do MEC.

Crédito: Regiany Silva / Porvir




ONLINE
8