Professor ou sofredor?

Professor ou sofredor?

Professor ou sofredor?

O verdadeiro herói nacional

O professor, especialmente o de ensino fundamental e médio, é tudo.

O que ganha? Pouco.

O que pode esperar? Nada.

Qual é seu Estado? De angústia, ansiedade, depressão e penúria.

É tudo, trabalhando em escolas públicas precárias, por ser a base da sociedade.

O pouco que ganha está longe de dar conta do que dele se espera.

Nada pode esperar, salvo reformas que lhe farão mais pobre.

Sendo tudo, ganhando e pouco e nada podendo esperar, vê suas conquistas transformadas em privilégios, alguns dos seus direitos adquiridos convertidos em expectativa de direito, sua utopia metamorfoseada em pesadelo.

O governo federal vê no professor o espectro do comunista.

Manda os alunos espioná-lo.

O governo estadual enxerga no professor um problema contábil

Para arrumar as suas contas, incapaz de combater sonegação, cobrar dívidas e cortar subsídios a empresários, repassa a fatura para os mestres esfalfados.

O governo municipal só queria silenciar esses professores e suas ideias.

Sofredor em todas as instâncias, o professor sobrevive.

Não é da sua natureza desistir.

Mas como evitar o estresse?

Como pagar as contas em dia?

Como se manter mobilizado?

Do tudo ao nada um pouco sempre se faz.

Afinal, cada professor ouve todo dia dos políticos que a educação é prioridade.

https://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/professor-ou-sofredor-1.372745 

Professores: a alma de uma nação

Professores são tudo. O que recebem? Muito pouco. O que podem esperar? Quase nada.

Por Correio do Povo

Escola Estadual de Ensino Fundamental Aurélio Reis

Escola Estadual de Ensino Fundamental Aurélio Reis 

Hoje é dia do professor. Nos últimos tempos professores tem sido perseguidos. No plano estadual há uma reforma a ser feita que diminuirá ganhos. Professores são muitos, são necessários, são fundamentais, são a alma de uma nação.

Ouça:




ONLINE
10