Quem perdeu?

Quem perdeu?

Pode ser uma imagem de ‎texto que diz "‎QUEM PERDEU? CATEGORIA Sem Assemblela Geral para organlzar RESISTÊNCIA à volta às aulas presenclals. E com a prlorldade para as Elelções do CPERS, marcadas pela Presldente seus apoladores. Quem ganhou? GOVERNO LEITE! Apesar da dlsputa eleltoral, É NECESSÁRIO UNIÃO PARA A DEFESA DA CATEGORIA! Lela nota que segue. לي Classe Trabalhadora fortalecer PSOL‎"‎

QUEM PERDEU?

Quem perdeu e quem ganhou com a votação no Conselho Geral do CPERS, na noite de sexta, 09/04/21, que marcou a data para eleição do CPERS?

A Categoria dos Trabalhadores em Educação está aflita, com medo, com dor, com as notícias de mortes por Covid-19, diariamente, Presidente!

Os Colegas estão perdendo seus Colegas, diariamente. Não são MAIS DE 100, já? Há um importante Memorial em homenagem, organizado pelo CPERS, em sua página. Mas, não sabemos se não há mais, pois há Famílias que não concordam com a divulgação dos nomes dos seus Entes Queridos.


Os Colegas estão perdendo Familiares, Amigos, Ex-alunos, pessoas da sua Comunidade Escolar.

Nessa primeira semana de abril, os Colegas estão assistindo mais de 200 mortes, por dia, no RS. E MAIS DE 4.000 (MIL), por dia, no Brasil.

Os Colegas estão vendo o aumento da miséria que atingiu 50% da população brasileira, segundo a OXFAN, nas suas Comunidades. E ouvindo as Mães perguntarem " Quando vai ter cesta básica, Diretora?"


Os Colegas estão assistindo a Nova Secretária de Educação, um quadro do PSDB importado de Goiás, dizer que sua prioridade é organizar a volta às aulas. Que está falando com altos cargos da Google.


Os Colegas estão assistindo, vendo, ouvindo o Governador Eduardo Leite interpor uma ADPF (Ação Direta de Inconstitucionalidade), junto ao STF para DERRUBAR a Liminar que proíbe as aulas presenciais em situação de Bandeira Preta (já na 7ª semana consecutiva) - obtida pela Associação Mães e Pais pela Democracia e pelo CPERS. E o Governador declarar "não vou descansar enquanto não criar as condições para o retorno às aulas presenciais da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental".


Os Colegas estão assistindo, vendo, ouvindo os dados de Ocupação das UTIs em suas cidades, regiões e no estado; os números de pessoas aguardando leitos de UTIs.


Os Colegas estão assistindo, vendo, ouvindo ESPECIALISTAS das mais diversas áreas (Epidemeologistas, Microbiologistas, Sanitaristas, Médicos, Matemáticos, etc.), - do estado e de fora; Reitor@s de Universidades daqui (UFPEL, UFCSPA) ; Autoridades internacionais como o neurocientista Miguel Nicolelis e da própria ONU, que o Brasil tente a viver um abril mais trágico/catastrófico que março/2021.

A CIÊNCIA, PORTANTO!

NÃO SOMOS NÓS LIDERANÇAS E MILITANTES DA OPOSIÇÃO À MAIORIA DA DIREÇÃO DO CPERS E SUA PRESIDENTE, É A CIÊNCIA QUE ESTÁ ALERTANTO!

Pois bem! Tudo isso foi desprezado, secundarizado pela Presidente de nosso Sindicato, o CPERS, na reunião virtual do Conselho Geral do CPERS, ocorrida na noite de 9 de abril, quando seu Campo rejeitou a Proposta que Nós do Campo MUDA CPERS apresentamos de " CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL PARA ORGANIZAR A RESISTÊNCIA DA CATEGORIA À VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS" (Fomos derrotados, a Oposição Unificada, por 59 a 56 votos). Bem como do adiamento das eleições, não marcando a data para a mesma, conforme deliberação da própria Comissão Eleitoral – que foi desrespeitada.


POR QUE?


Porque a Presidente e seu Campo - integrantes e apoiadores - tinham como ÚNICO OBJETIVO na reunião do Conselho Geral (Instância composta pela Direção Estadual, Diretor@s dos 42 Núcleos e Representantes da Base da Categoria) - repito tinham como ÚNICO OBJETIVO "MARCAR A DATA PARA AS ELEIÇÕES VIRTUAIS DO CPERS PARA 26,27 E 28 DE MAIO".


E as ações para defender a categoria nesse período tão sofrido? Ficaram para " o Conselho Ordinário, do dia 19 de abril” - foi a resposta.


Nos perguntamos, nós do Fortalecer o PSOL/ Intersindical que compomos o Campo MUDA CPERS, se o que é até então imputado ao "Bolsonarismo" - NEGAR-SE A VER OS DADOS CIENTÍFICOS - começou a tomar conta de metade das atuais lideranças da categoria dos Trabalhadores em Educação do Estado - Professores, Funcionários de Escola, Especialistas em Educação - que compõe o Conselho Geral da nossa Entidade de Classe.


Porque vejam bem, Nós, que somos oposição à atual Direção (sua Maioria, porque parte dos seus atuais Integrantes estão conosco no Campo MUDA CPERS, porque não compactuam com a política da Presidente e demais membros, seus aliados), TEMOS INTERESSE NAS ELEIÇÕES PARA QUE O MANDATO DESSE GRUPO ACABE, É VERDADE. MAS, NÓS NÃO PODEMOS SER IRRESPONSÁVEIS E FAZER DE CONTA QUE ESTÁ TUDO BEM COM NOSSA CATEGORIA E QUE ESTE É O MOMENTO FAVORÁVEL PARA UMA DISPUTA SINDICAL para Direção Estadual do CPERS e dos 42 Núcleos.


AGORA, ARGUMENTAMOS NÓS DO CAMPO MUDA CPERS, É NECESSÁRIA UNIÃO DE TODOS OS GRUPOS, DAS POSSÍVEIS CHAPAS ESTADUAIS PARA DEFENDER A VIDA E ORGANIZAR A RESISTÊNCIA À VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS, PRETENDIDAS PELO GOVERNO LEITE E A INICIATIVA PRIVADA, sem que esteja garantida a VACINA, SEQUER PARA PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS DAS ESCOLAS, quanto menos de TODA A COMUNIDADE.


Na nossa opinião, seria HORA DE UNIÃO E NÃO DE DISPUTA, ainda que tivéssemos que postergar por mais um tempo o Mandato da atual Direção (já prorrogado por 8 meses). Mas, a Presidente e sua atual maioria no Conselho Geral decidiram que a Eleição é mais importante que ouvir a Categoria numa Assembleia Geral, saber o que Ela está disposta a fazer para não perder NENHUMA/NENHUM COLEGA A MAIS; decidiram que a prioridade era marcar a data da eleição virtual!


Assim, avaliamos que quem perdeu com o resultado deste Conselho, não foi a Oposição, mas Toda a Nossa Categoria. Se quem perdeu foi a Categoria, quem ganha com isso é o Governo Leite, que não terá um forte movimento de Resistência. Por fim, frente ao resultado nos sobram poucas alternativas que não entrar na disputa eleitoral, mas não sem continuar "brigando" pela nossa proteção, pela nossa Categoria que se sente " abandonada"! E, em busca de possíveis saídas para reverter esse quadro lamentável da História do CPERS.

Força, Colegas! Outro Caminho é Possível! MUDA CPERS

NEIVA LAZZAROTTO

Conselheira do CPERS pelo 39° Núcleo POA.
Coordenadora da Intersindical e do Fortalecer o PSOL RS




ONLINE
10