Reajuste previsto pode ser pago

Reajuste previsto pode ser pago

Especialista diz que reajuste previsto para o magistério em 2022 não é alto e pode ser pago

16/10/2021

"Descontada a inflação e o aumento zero em 2021, correção salarial do professor fica dentro da média possível de ser paga, tendo em vista também a boa majoração de recursos."

Prefeitos e governadores têm condições de cumprir piso do magistério em 2022. Imagem: aplicativo Canva.

Prefeitos e governadores têm condições de cumprir piso do magistério em 2022. Imagem: aplicativo Canva.


Segundo o economista Luiz C P Neto, consultado pelo Dever de Classe, é perfeitamente possível a estados e municípios cumprir o reajuste previsto para o magistério em 2022, cujo índice já definido em Portaria Interministerial é 31,3%. Luiz neto diz que: "Descontada a inflação e o aumento zero em 2021, correção salarial do professor fica dentro da média possível de ser paga, tendo em vista também a boa majoração de recursos." Após o anúncio, ele dá mais detalhes sobre a questão.

Por que o senhor diz que prefeitos e governadores podem pagar 31,3% de reajuste para os professores em janeiro de 2022?

Não sou é que digo. São os números. Em primeiro lugar, é preciso esclarecer que este ano não teve reajuste para o magistério. Estava previsto cerca de 6% de correção e o governo Bolsonaro abortou. Também é preciso considerar que a inflação estimada para este ano é de aproximadamente 12%. Só aí já temos perdas de 18% para a categoria. Se descontarmos isso dos 31,3% previstos, sobram 13,3%. Em economia, isto é o que vale. E neste caso, prefeitos e governadores podem pagar.

E eles têm dinheiro para isso? 

Claro que têm! Acabou de ser aprovado um ganho adicional bilionário no FPM para os municípios. As verbas do Fundeb cresceram, assim como também a complementação da União relativa a esse fundo também cresceu de forma significativa. Com a vacinação em massa contra a Covid, a economia volta cada vez mais ao ritmo normal de crescimento, o que implica em mais recursos para o setor público, no qual se inclui a Educação. Prefeitos e governadores não têm desculpas para não pagar. Em primeiro de janeiro, os 31,3% devem ir para os contracheques dos educadores. É lei. Não há o que discutir. E, reitero, esses 31,3%, na prática vão significar mesmo só os 13,3%, visto o que já expliquei na resposta anterior. Não pagam se não quiserem.

https://www.deverdeclasse.org/l/reajuste-do-magisterio-em-2022/ 

 

Prefeitos ganham adicional bilionário no FPM, o que reforça reajuste do magistério em 2022

07/10/2021

Verba extra de caráter permanente contempla todos os estados e é resultado de aprovação em segundo turno da Pec 391/17 na Câmara dos Deputados. Atualização de 31,3% no piso do professor ganha mais força para ser atendida.

Deputado Júlio César (PSD-PI) foi o relator da Pec que reforça bastante o caixa dos municípios. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Deputado Júlio César (PSD-PI) foi o relator da Pec que reforça bastante o caixa dos municípios. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Prefeitos de todo o Brasil comemoram a aprovação nesta quarta-feira (6) da Pec 391/17, que injeta recursos extras bilionários no Fundo de Participação dos Municípios já a partir de 2022. Verbas adicionais terão caráter permanente. Medida, segundo o site da Câmara, foi aprovada com 496 votos a favor e só contra. Agora, vai para promulgação no Congresso Nacional. Relator foi o deputado Júlio César (PSD-Pi). Medida reforça ainda mais o reajuste de 31,1no piso do magistério previsto para o próximo ano.

FPM

Segundo estimativas técnicas da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), os municípios deverão receber os seguintes valores adicionais relativos a 1% do FPM de setembro:

  • 2022 (0,25%): R$ 1,402 bilhões

  • 2023 (0,25%): R$ 1,467 bilhões

  • 2024 (0,50%): R$ 3,104 bilhões

  • 2025 (1%): R$ 6,585 bilhões

De 2026 em diante, fica garantido, todo mês 9, o índice adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Ou seja, é mais verba todos os anos para garantir compromissos das prefeituras, como o reajuste dos professores. 

Mais recursos

Além desse incremento bilionário no FPM, prefeitos contarão também com aumento de verbas do Fundeb e dos recursos da União para a Educação Básica. Não há, portanto, desculpas para não honrar os 31,3% de reajuste no piso do magistério.

Leia AQUI e AQUI.

 

https://www.deverdeclasse.org/l/prefeitos-ganham-adicional-bilionario-em-2022/ 

 

LEIA TAMBÉM 
  1. Números dos dez primeiros dias de outubro mostram boa alta nos recursos do Fundeb
  2. Verba cresceu; é possível pagar reajuste de 31,3% aos professores em 2022, diz especialista
  3. Fundeb: repasses do BB crescem para todos os estados e viabilizam reajuste de 31,3% do magistério
  4. Conforme previsto, piso do magistério cresce e reajuste será de 31,3% em janeiro de 2022




ONLINE
4