Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio

Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio

Escrita do Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio no RS: experiências dos redatores de Ciências Humanas

O Governo do Estado do RS, através da Secretaria Estadual de Educação, realizou Consulta Pública do Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio durante os dias 30 de novembro e 14 de dezembro de 2020. Para chegar à finalização da escrita deste documento, que pode ser apreciado, criticado e receber contribuições de professores e professoras e da sociedade gaúcha, outros passos importantes foram dados, como o Processo de Escolha de Redatores do Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio.

No dia 21 de setembro de 2020, foi lançado edital de Transferência Temporária para Dedicação Exclusiva à Escrita do Currículo do Novo Ensino Médio do Estado do Rio Grande do Sul. Foram anunciados no dia 30 de outubro os professores e professoras selecionados: 36 professores, sendo 18 titulares e 18 suplentes, conforme a quantidade de vagas por componente curricular e área do conhecimento previstas no edital.

A partir de então, os professores e professoras selecionados/as passaram a vivenciar uma dinâmica que mesclou leitura, formação e atualização de conhecimentos do Novo Ensino Médio com a produção e escrita do Documento. Houveram dinâmicas de escrita pessoal, em duplas ou trios e por áreas de conhecimento.

O grupo de Ciências Humanas e suas tecnologias foi composto pelos educadores/as: Eloenes Silva, Claudionei Vicente Cassol, Cristina Schneider, Giseli Vecchetti e Nei Alberto Pies. Estes professores e professoras, nesta matéria, relatam suas expectativas, suas experiências e suas aprendizagens pessoais e coletivas decorrentes de sua participação na Escrita do Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Médio.

Seus depoimentos e reflexões retratam o processo intrínseco do desafio pessoal e coletivo da escrita do Referencial, bem como apontam algumas análises da complexa realidade em que se encontra a implantação do Novo Ensino Médio no RS e no Brasil.

***

Um time de professores e professoras engajados/as

“A escolha por me inscrever e concorrer a uma vaga como redatora do Referencial Gaúcho Curricular do RS se deu pela vontade de contribuir ainda mais com a educação e os processos do nosso estado. Ser selecionada foi para mim motivo de muito orgulho, afinal, muitos outros passaram pelo processo, que passou por uma entrevista, com perguntas chaves sobre o olhar sobre a educação, minha prática em sala de aula e a produção acadêmica, além de um grande desafio de elaborar um projeto e enviar nas duas horas seguintes a entrevista, revelando ali que a escrita do referencial precisaria de jogo de cintura quanto aos horários, disponibilidade, agilidade e boas práticas.

O time das humanas sem dúvida foi uma grata surpresa, pessoas com pensamentos distintos, mas muito capacitados, uma troca sensacional, com muito debate, boas risadas, muitas horas de reuniões e alinhamentos, alguns sufocos, algumas leituras de comentários que causaram revolta ao grupo, mas muita humildade para compreender que sim, as demandas eram muitas e ouvir os outros colegas, ouvir a sociedade era essencial para acertar o rumo e tentar incluir o máximo de questões para esse Referencial que busca integrar a todos, analisar as múltiplas juventudes e incluí-las.

É claro que a escrita não começou do zero, muitos caminhos já haviam sido trilhados, muitas pessoas já haviam contribuído e respeitar esse caminho que iniciou com a BNCC e todas as pesquisas e debates realizados pela SEDUC-RS com professores e comunidade escolar das Escolas Piloto. Era, ao mesmo tempo um grande desafio, pois nos limitava em muitos pontos, mas uma tranquilidade de por onde caminhar.

O apoio da Secretaria de Educação e do nosso coordenador Anderson foram essenciais para esta escrita ocorresse da forma que foi e no tempo em que ocorreu (cerca de dois meses de trabalho). Vale ressaltar que sabemos que isso nos impôs limites, até mesmo no pensar mais temáticas, na forma de colocar, na possibilidade de maiores releituras sobre as temáticas e os desafios do Ensino Médio hoje.

O time composto por 18 professores se mostrou um belo exemplo do potencial da educação do RS, com pessoas altamente qualificadas, professores humanos e que buscam o melhor para o ensino médio. Todos muito engajados e participativos, e a parte final de correções e formatações mostrou que todos vestiram a camisa para valer, foi um sufoco, muitas horas de trabalho, algumas horas de atraso, mas no fim o Referencial escrito, formatado e unido entregue ao Conselho Estadual de Educação.

Sem dúvidas, a entrega ao Conselho Estadual de Educação, no dia 18 de dezembro de 2020, foi um misto de alegria por ter vencido, de cansaço pelas longas horas de trabalho, mas de orgulho de ter feito parte desse projeto que nos enriqueceu muito com maior domínio da legislação sobre educação, sobre os desafios que viram, mas a certeza que tudo está sendo pensado para melhorias, para maior integração e maior aprendizado dos nossos jovens.

Que venham novas etapas, novos desafios e uma educação mais plural, integradora e que leve em respeito às diferenças, com mais diálogo entre professores e alunos para um ensino de melhor qualidade e maior abrangência.

(Redatora Giseli Veccetti) gi_giseliv@yahoo.com.br

 

https://www.neipies.com/escrita-do-referencial-curricular-gaucho-do-ensino-medio-no-rs-experiencias-dos-redatores-de-ciencias-humanas/ 




ONLINE
7